Ferro – vale a pena dar?

 

O ferro é o único mineral em défice nos países ocidentais, o que pode ter grandes implicações na saúde das crianças e adultos.

É um elemento muito importante para a divisão das células, particularmente para os glóbulos vermelhos e a sua falta pode originar uma anemia. Para além disso sabe-se actualmente que o défice de ferro nos primeiros meses de vida pode condicionar todo o desenvolvimento da criança, incluindo a sua capacidade intelectual no futuro e todo o seu percurso académico.

Em Pediatria, a suplementação com ferro está reservada para as seguintes situações:

  • Bebés prematuros

As reservas de ferro dos prematuros são muito reduzidas, bem como a sua capacidade de o absorver, motivo pelo qual devem fazer um suplemento de ferro desde o nascimento.

  • Bebés que estejam a fazer leite materno em exclusivo

O leite materno é um alimento fabuloso e extremamente completo, mas possui pouca quantidade de ferro. É certo que é um ferro cuja absorção é melhor do que a do ferro presente noutros alimentos, mas mesmo assim está indicado suplementar esses bebés com este mineral, de forma a prevenir a sua carência.

  • Bebés e crianças que tenham falta de ferro detectada em análises, com ou sem anemia

Todas as situações em que as reservas de ferro sejam insuficientes devem ser tratadas, de forma a prevenir (ou tratar) uma anemia e todas as consequências negativas que pode ter.

Partilhe o artigo