Vacina contra o meningococo B (Bexsero)


Vale a pena aguardar pela introdução no Programa Nacional de Vacinação?

Tal como já foi explicado num post anterior Novas vacinas incluídas no Plano Nacional de Vacinação em 2020!, a partir de 1 de Outubro deste ano o Programa Nacional de Vacinação passará a contar com três novas vacinas:

  • Meningococo B
  • Papilomavírus humano (rapazes)
  • Rotavírus (grupos de risco)

No entanto, como essa introdução só vai acontecer daqui a alguns meses, coloca-se a questão de saber se se deve esperar para iniciar a vacinação contra estes microorganismos ou não. Os dois últimos estão em sentido “oposto”, ou seja, não há problema em aguardar em relação ao papilomavírus, mas não se pode aguardar relativamente ao rotavírus, uma vez que a primeira dose deve ser administrada até às 12 semanas de vida. Sendo assim, a questão prende-se mais com o meningococo B e vale a pena analisá-la com sensatez.

Esta bactéria causa meningites e outras infecções graves e apresenta uma mortalidade na ordem dos 7%, aproximadamente. O principal grupo de risco são as crianças pequenas, particularmente no primeiro ano de vida e, nos últimos anos, têm-se verificado casos em bebés cada vez mais pequenos. Aliás, em Portugal a faixa etária mais afectada são os bebés até aos 2 meses de idade.

Por este motivo, é fácil perceber qual será a resposta à questão colocada em cima: NÃO deve aguardar por outubro para vacinar o seu filho, pois vai deixá-lo desprotegido em relação a esta bactéria na altura em que ele tem mais probabilidade de a apanhar. Assim, sempre que possível, deve ser esta a prática a adoptar.

Partilhe o artigo

Partilhar o Artigo