5 dicas para facilitar a administração de xaropes a crianças

5 dicas para facilitar a administração de xaropes a crianças


Receitaram um Xarope! E Agora??

Vivemos a época alta das infecções respiratórias. Os antipiréticos fazem parte da nossa rotina diária e com eles, chega muitas vezes o pesadelo da sua administração.

Uma boa parte dos nossos pequenos tem bastante dificuldade em aceitar a medicação oral. Ora não engole, ora cospe, ora tosse compulsivamente até vomitar. Esta dificuldade é mais acentuada na criança entre o 1 e 5 anos de vida.

Ficam então 5 estratégias para conseguir administrar a medicação com sucesso.

Antes de enumerar as mesmas é necessário reforçar algo muito importante:

Um medicamento é um medicamento e tem de ser sempre um medicamento! Não é um “docinho bom”, um “rebuçadinho”! É um medicamento que serve para melhorar o estado de saúde da criança.

1 – Administrar o medicamente numa posição de sentado, em pequenas quantidades e sempre na zona lateral da boca.

Isto evita muitas das vezes que eles se engasguem e possam vomitar. Um episódio destes pode levar a que a criança nunca mais aceite a administração de xarope como algo de bom.

2 – Melhore sempre que possível e permitido o sabor do medicamento.

Misturar com sumo, água, ou outra solução adocicada pode ser sempre uma boa estratégia para melhorar o sabor e aceitação por parte da criança. Mas atenção: É importante consultar sempre a opinião do profissional de saúde. E já agora quando o fizer. Nunca na presença deles.

3 – Escolher a “colher certa” no momento da administração.

Muitos dos xaropes vêm com uma seringa! Uma seringa! Uma pica! Isto pode ser logo a primeira barreira para o sucesso. Temos o copo de medicação e a colher como opções igualmente válidas. Afinal eles estão muito mais acostumados a utilizar uma colher do que uma seringa.

4 – Torne o momento Positivo, Elogie, Recompense.

É importante a criança sentir o momento como positivo para melhorar o seu estado de saúde. Ela não vai tomar o remédio como castigo. Vai tomar para ficar melhor! Se tudo correr bem é importante elogiar, recompensar para que as próximas tomas sejam igualmente um sucesso.

5 – Troque a via Oral pela Retal.

Na idade pediátrica é comum a existência dos fármacos nas 2 formas de apresentação. Se nos cingirmos aos antipiréticos, todos eles existem sob a forma de supositórios. Se a sua criança é daqueles que vive o momento da toma de xarope como um Inferno, nem hesite. Um supositório resolve facilmente o problema.

Estas são apenas 5, das inúmeras estratégias que podem encontrar e adotar para tornar este momento menos traumático.

Uma coisa é certa, caso não resultem não desespere. O seu filho não é diferente por causa disso. É apenas uma criança a ser uma criança.


Por José Coentrão, especialista em enfermagem.

Partilhar o Artigo